Acompanhamento oftalmológico desde o nascimento garante qualidade de vida de pessoas com Down

O alerta é do Grupo Hospital de Olhos do Brasil

Crianças com Síndrome de Down têm maior tendência em desenvolver problemas de visão, dificuldade que acaba afetando o aprendizado e a interação social. De acordo com a Dra. Cassiana Parise, oftalmopediatra do Grupo Hospital de Olhos do Brasil (HOBrasil), de Joinville (SC), os distúrbios mais comuns são estrabismo, miopia, blefarite (inflamação das margens das pálpebras), nistagmo, obstrução das vias lacrimais, ceratocone, além de catarata e glaucoma.

A oftalmologista explica que as doenças podem ocorrer em qualquer fase da vida, inclusive alguns bebês já podem apresentar catarata ou outras alterações desde o nascimento. Recomenda-se que as crianças com Down passem por exame oftalmológico nos primeiros seis meses de vida e depois mantenham acompanhamento conforme orientações do oftalmopediatra.

De acordo com a especialista, muitas dessas alterações podem ser corrigidas com o uso de óculos ou por meio de procedimentos cirúrgicos.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down ou Trissomia do Cromossoma 21 é uma alteração genética caracterizada pela presença de um cromossomo extra nas células de um indivíduo. Tal condição causa problemas no desenvolvimento corporal e cognitivo, promovendo características típicas e em diferentes graus. Tal condição na criança acontece, na maioria dos casos, por uma combinação aleatória de chances.